in

Caso Henry: Câmara aceita processo de cassação de vereador Jairinho

Acusado de assassinato de Henry Borel, vereador pode perder o cargo na Câmara Municipal do Rio.

Câmara municipal do Rio / Divulgação

A Câmara Municipal do Rio aceitou o pedido de cassação do mandato eletivo de Jairo Souza Santos (sem partido), que poderá ficar inelegível se for condenado. O presidente da casa, o vereador Carlo Caiado (DEM) acatou ao pedido dos colegas e vai abrir processo para julgar o caso de Doutor Jairinho na Câmara de Vereadores. O parlamentar é acusado de ter matado o menino Henry Borel, de 4 anos de idade.

Publicidade

O crime, que está comovendo o Brasil, gira em torno de contradições de Jairinho e de sua esposa, Monique Medeiros, mãe de Henry. O inquérito para apurar o ocorrido no apartamento em que Jairinho vivia com Monique está aberto, mas tem previsão de ser concluído ainda nesta semana.

Se perder processo, Câmara pode cassar mandato eletivo de Jairinho

Com o processo de cassação de mandato de Jairinho, a Câmara de Vereadores pode prejudicar ainda mais o parlamentar em relação ao processo criminal. A representação, apresentada com unanimidade ao Conselho de Ética da Câmara, foi publicada no Diário Oficial da Câmara do Rio hoje, 27/4. O texto já está na Comissão de Redação e Justiça, segundo o jornal Extra.

Publicidade

Uma vez que o processo tramite rapidamente, Jairinho pode perder o cargo em menos de 70 dias previstos para a conclusão do processo de cassação.

Publicidade

Publicidade

Monique escreve carta e pede novo depoimento

No último domingo, o programa Fantástico revelou novos fatos do crime. A mãe de Henry Borel escreveu uma carta na prisão expondo que Jairinho seria o verdadeiro e único culpado da morte de seu filho. Monique fala sobre ameaças e pediu, na Justiça, uma nova chance de falar sua versão. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Tadeu Goulart

Assuntos chocantes, novidades da televisão, famosos e política: tudo você encontra aqui.