in

Vereador que abriu caixão de idoso para provar que ele não havia morrido de Covid-19 sofre dura punição

Vídeo do parlamentar viralizou nas redes sociais nas últimas horas e pode render consequências drásticas.

G1

Vereador no município de Santa Barbara do Leste, em Minas Gerais, o parlamentar William Faria (PT-MG) se envolveu em uma grande polêmica ao utilizar um facão para abrir um caixão lacrado com o corpo de um idoso de 92 anos, que morreu sob suspeita de infecção da Covid-19.

Publicidade

O objetivo do vereador era comprovar que o homem não havia morrido vítima da Covid-19. Contudo, a ação dele foi contra todos os tipos de recomendação dos protocolos sanitários. 

Após o vídeo com William Faria abrindo o caixão viralizar em solo nacional, o Partido dos Trabalhadores (PT), anunciou nesta terça-feira (27), o afastamento do parlamentar. A decisão foi comunicada pela Executiva do diretório estadual.

Publicidade

Em nota enviada para a imprensa, o PT-MG informa que “decidiu afastar imediatamente o vereador William Faria, em razão do lamentável fato ocorrido no último domingo (25), quando o parlamentar violou o caixão lacrado durante o funeral de um homem que faleceu com suspeita de covid-19”, diz um trecho da nota. O PT ainda classificou a atitude do parlamentar como “violenta e desnecessária”.

Publicidade

Na cena gravada no último final de semana, o vereador William justifica a ação afirmando que o homem morreu por insuficiência respiratória e não por uma infecção provocada pelo coronavírus. 

Publicidade

Investigado e alvo de CPI

Além do afastamento, William Farias corre risco de ser expulso do PT, em processo que já foi aberto, e também será investigado pela Polícia Civil, que pode tratar o caso como crime de desrespeito aos protocolos sanitários. 

Teste negativo

Segundo informações da unidade hospitalar em que o idoso José Vieira do Carmo estava internado, o paciente deu entrada no local no último sábado (24), apresentando um quadro de SRAG e sentindo os sintomas da Covid-19.

A família informou que o idoso foi testado e o resultado deu negativo. Uma outra testagem foi feita, contudo, o resultado ainda não foi divulgado. A questão da grande polêmica é que os parentes queriam realizar o velório de José Vieira, entretanto, como havia a suspeita de infecção por Covid-19, a cerimônia não foi autorizada.

Publicidade