in

Bolsonaro pode entrar em briga contra o Congresso por cortes no Orçamento

A manobra utilizada pelo Ministério da Economia pode não resolver os problemas do presidente.

Divulgação/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem enfrentando problemas com o Congresso Nacional por conta do Orçamento de 2021. Para reequilibrar as contas do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes realizou um corte de 29,8 bilhões de reais na pasta, contudo, a medida adotada pelo ministro pode piorar o relacionamento de Bolsonaro, que já se encontra abalado por conta da CPI da Covid, com o Congresso Nacional.

Publicidade

O atrito pode ocorrer, pois a equipe de Paulo Guedes não realizou o corte de gastos apenas em despesas que haviam sido acrescentadas pelo senador Márcio Bittar (MDB-AC) e também mexeu em outras dotações orçamentárias em que não havia nenhum sinal de modificações inicialmente. O conflito poderá ocorrer com o Congresso Nacional, pois Paulo Guedes retirou um total de 1,8 bilhão de reais que se destinava a atender às emendas de bancadas estaduais, que são definidas por um conjunto de senadores e deputados. O estado de Amazonas foi o mais afetado pelo corte.

Além do mencionado corte, Paulo Guedes também retirou dinheiro do Ministério de Desenvolvimento Regional, do Ministério da Saúde, Ministério da Educação e do Ministério da Defesa. Renatho Melo, diretor do Inop, afirmou que Paulo Guedes pretende buscar novos adversários com essa decisão. Guedes justificou os cortes dizendo que as emendas serão substituídas por gastos do próprio governo.

Publicidade

Os cortes foram realizados por meio de vetos do presidente Bolsonaro. O presidente se encontrou em um grande dilema, pois se vetasse todo as emendas, ele compraria uma grande briga com o Congresso Nacional, contudo, se Bolsonaro aprovasse as emendas sem nenhum corte o presidente poderia sofrer com um processo de impeachment.

Publicidade

O principal argumento utilizado pelo ministro da Economia para convencer Bolsonaro a realizar os vetos foi justamente o risco do presidente sofrer um processo de impeachment por crime de responsabilidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade