in

Monique expõe carta com revelações bombásticas sobre caso Henry: ‘Enforcada enquanto eu dormia’

A professora está presa desde o último dia 8 em uma penitenciária de Niterói.

UOL/Montagem

O caso do menino Henry Borel Medeiros, que faleceu na madrugada de 8 de março de 2021, acaba de ganhar um novo capítulo. A mãe da criança, a professora Monique Medeiros, escreveu cartas que se tornaram pública neste início de semana.

Publicidade

Monique, que em seu primeiro depoimento defendeu o namorado, o vereador Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho, agora está acusando o companheiro de ter tido comportamento agressivo com ela.

Em um trecho das 29 páginas da carta de Monique, a professora disse que uma noite acordou sendo asfixiada pelo parceiro: “Lembro de ser acordada no meio da madrugada, sendo enforcada enquanto eu dormia na cama ao lado do meu filho“, revelou.

Publicidade

A mãe de Henry Borel ainda contou qual foi a reação posterior de Jairinho: “No dia seguinte ele pediu desculpas, disse que me amava muito“. Monique disse também que o filho chegou a lhe contar que o padrasto o agredia.

Publicidade

Monique afirma não ter terminado o relacionamento com Jairo devido às boas condições de vida que ele proporcionava a criança. A professora diz que tomou remédios na noite em que Henry morreu. Segundo ela, o parlamentar a acordou no meio da noite dizendo que o menino estava apresentando dificuldades para respirar, mudando a versão anterior de que tinha sido a primeira pessoa a encontrar a criança no chão do quarto do casal.

Publicidade

Monique também diz estar abalada pela morte de Henry, porém a professora apresentou sinais considerados de frieza após o óbito do menino, pois chegou a ir ao salão de beleza no dia seguinte ao enterro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.