in

Homem implora para ex-companheira não abortar: ‘Só peço que tenha e me dê’

A história tem ganhado alta visibilidade por parte dos veículos de comunicação.

La Republica

Depois da realização de protestos, a Argentina passou a autorizar a realização de aborto. O procedimento, que se tornou alvo de polêmica no país, só pode ser realizado unicamente com a permissão da mulher grávida.

Publicidade

Recentemente, um caso envolvendo aborto começou a ganhar destaque, principalmente pela mídia argentina. Um homem tem batalhado na Justiça para conseguir impedir sua ex-companheira de realizar o procedimento.

A mulher espera um filho do homem, identificado apenas pelo nome de Franco. Ele contratou advogado para tentar ganhar o direito de impedir que a ex-namorada faça um aborto, já que é o pai.

Publicidade

De acordo com as informações dos veículos de comunicação da Argentina, o homem e a mulher não são mais um casal, porém ele deseja poder criar o filho, mesmo que sem a ajuda da mãe, que pretende abortar na 12ª semana de gravidez.

Publicidade

O caso se passa na província de San Juan. A Lei de Interrupção Voluntária da Gravidez foi aprovada em dezembro do ano passado e já passou a valer. Ela garante o direito a mulher que querem para a gestação até 14 semanas ou mais –  em casos de estupro ou que coloquem a saúde em risco.

Publicidade

A história tem provocado comoção e o pai tem ido até às rádios para divulgar o caso: “Estou fazendo o impossível para defender a vida do meu filho. Eu conheço os direitos de quem era minha companheira, mas só peço que tenha e me dê, não vou fazer com que ele sinta falta de nada“, declara o pai do bebê. Até o momento, a Justiça não deu um parecer a respeito do pedido de Franco.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.