in

Mãe e madrasta que agrediram menina de 6 anos devem se dar mal na Justiça; criança morreu

A menina morreu na madrugada deste sábado (24) em hospital particular onde estava internada.

Carta Capital

Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, de seis anos, não resistiu aos ferimentos causados pela agressão que sofreu por parte da mãe, Gilmara Oliveira de Farias, de 27 anos, e da madrasta, Brena Luane Barbosa Nunes, de 25, entre sexta-feira (16) e domingo, na cidade de Porto Real, sul do Rio de Janeiro.

Publicidade

As agressões teriam começado depois que a menina de seis anos derramou leite na casa onde moravam. A criança levou chutes, socos, foi jogada para fora da casa e as agressões seguiram pelo fim de semana. Só parou na segunda-feira, quando ela foi levada ao Hospital Municipal de Porto Real.

Na madrugada deste sábado, Ketelen não resistiu aos ferimentos e morreu. A morte está causando grande repercussão nas redes sociais e acontece em um momento em que a violência contra a criança esta em evidência em todo o país.

Publicidade

Mãe e madrasta podem ser acusadas por mais crimes

Gilmara e Brena foram presas, passaram por audiência de custódia e a Justiça decretou prisão preventiva. Brena já tem passagens pela polícia, inclusive por agredir a própria mãe. Ela também já teria agredido a avó de 86 anos. Após a audiência de custódia, o juiz Marco Aurélio da Silva determinou que elas ficassem presas devido à gravidade das lesões na criança.

Publicidade

O delegado responsável pelo caso acusava a mãe e a madrasta de tortura. Com a morte da menina, a situação muda para as duas e piora bastante. Agora, elas devem ter que responder por homicídio. Pela forma como tudo aconteceu, deve haver agravantes como motivo torpe, sem chance de defesa para a vítima e a tortura relatada.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!