in

Monique diz que foi obrigada por Jairo a inventar versão sobre morte de Henry; defesa do vereador se cala

A professora teria chorado ao ficar sabendo sobre supostas agressões de Jairinho a outras mulheres.

UOL | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

Após ser presa junto ao namorado por suspeita de participar da morte do filho, Monique Medeiros admitiu que mentiu sobre a morte do filho em seu primeiro depoimento. Henry faleceu no último dia 7 de março no apartamento onde morava com a mãe, e com o padrasto, Jairo Souza. De acordo com o site UOL, em seu primeiro depoimento, Monique afirmou que foi ela quem encontrou o corpo do filho naquela noite.

Publicidade

A professora contou à polícia que teria encontrado Henry desacordado no quarto do casal no meio da madrugada, e que teria chamado Jairinho logo em seguida. Porém, nesta semana, Monique admitiu que mentiu para a polícia e afirmou que foi obrigada pelo namorado a contar esta versão.

Monique revelou que, na verdade, quando chegou ao quarto, Jairinho já estava ao lado do corpo de Henry. O vereador teria dito à namorada que dizer à polícia que ela encontrou o filho seria melhor até mesmo para ela. Leniel Borel, pai de Henry, já havia demonstrado confiança quanto a essa versão.

Publicidade

De acordo com o engenheiro, no hospital para onde o filho foi levado, a ex-mulher teria dito que encontrou o namorado do lado do corpo do menino. Procurada, a defesa de Monique afirmou que não poderia dar mais detalhes sobre a fala de sua cliente, e que pediu à Justiça para que ela seja ouvida novamente antes da conclusão do inquérito.

Publicidade

Porém, até o momento, a polícia não afirmou se irá ouvir novamente a professora ou não. Nesta semana, Monique foi diagnosticada com Covid-19 e foi transferida para o Hospital Penal Hamilton Agostinho, no complexo de Gericinó, em Bangu. Procurada para se manifestar acerca das novas falas de Monique, a defesa de Jairinho não se manifestou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade