in

Câmara decide por urgência de projeto do novo marco postal e abre brecha para privatização dos Correios

Legendas de esquerda e MDB se posicionaram contra aceleração na tramitação durante a pandemia.

Jornal Contábil

Foi aprovado por 280 a 365 votos na Câmara dos Deputados a solicitação de urgência para o projeto que cria o novo marco postal, e que consequentemente abre brechas para a privatização dos Correios. 

Publicidade

O movimento pela urgência na tramitação sofreu resistência dos partidos de esquerda, e também do MDB, que se posicionaram contra a urgência do projeto. Já as legendas do Solidariedade e do Partido Verde preferiram dar autonomia para que seus integrantes votassem de forma autônoma. 

A maioria dos argumentos do lado da oposição à urgência do projeto foi o momento escolhido para a tomada dessa decisão. A crise sanitária que assola o país com a pandemia foi um contraponto ao requerimento apresentado reforçando os argumentos de que os parlamentares deveriam concentrar seus esforços pela aprovação de projetos relativos ao combate da doença. 

Publicidade

O deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA) foi o relator da proposta. Ele baseou seus argumentos alegando que deveria defender o avanço do projeto, e para isso levantou a necessidade de modernização e racionalização de gastos públicos relativos à administração. Ainda segundo o parlamentar, isso deveria ser prioritário. 

Publicidade

Cabe ressaltar que logo após Arthur Lira(PP-AL) se tornar presidente da Câmara, o projeto que discute a privatização dos Correios foi entregue pelo presidente da república Jair Bolsonaro. Os Correios foram inseridos na semana passada pelo governo federal no Plano Nacional de Desestatização (PND).

Publicidade

Parlamentares contrários à proposta de urgência rebateram e disseram que urgência se faz no sentido de salvar vidas com a crise que o país atravessa na saúde. Segundo os parlamentares, a urgência por essa tramitação acelera ainda mais o desemprego no Brasil e não responde aos anseios do que a sociedade espera da classe política nesse momento. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Alessandro Lo-Bianco

Passou pelas redações da BandNews, Editora Abril, Jornal O Dia, Rádio CBN, Jornal O Globo e RecordTV. Autor de 11 livros, é atualmente colunista do programa A Tarde é Sua da Rede TV! Tem nove prêmios de Jornalismo, dois cachorros e é pai de menina.
Instagram: @AlessandroLoBianco