in

Enfermeiro que criticava vacina e divulgava matérias falsas morre vítima da Covid-19

Profissional de saúde apareceu diversas vezes nas redes sociais polemizando sobre assuntos relacionados ao coronavírus.

UOL

Conhecido nas redes sociais por divulgar informações falsas sobre a Covid-19 e se posicionar contra a vacina, o enfermeiro Anthony Ferrari Penza, morreu no último domingo (18), no Hospital São José, em Duque de Caxias (RJ), por complicações do coronavírus. 

Publicidade

De acordo com a secretaria de comunicação do município, o profissional de saúde deu entrada na unidade no dia 15 de abril, vindo transferido de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cabo Frio, na Região dos Lagos.

De acordo com informações do portal UOL, o leito foi liberado para Anthony no dia 14, às 18h10. O enfermeiro chegou na unidade no dia seguinte, apresentando 75% de comprometimento do pulmão. No dia 16, ele foi intubado, mas acabou morrendo no final de semana.

Publicidade

Desabafo

Em post realizado nas redes sociais, a esposa de Anthony, Natalia Comam Ferrari fez um desabafo lamentando a morte do companheiro. 

Publicidade

“Hoje Deus levou o amor da minha vida, o que ficou foi uma grande dor e saudade dessa pessoa que tanto lutou pelo próximo. Seus feitos vão ficar para sempre e tenho certeza que o céu está em festa”, afirmou Natalia. 

Publicidade

Recentemente, o enfermeiro chegou a publicar vídeos onde afirmava que não tomaria a vacina contra a Covid-19, uma vez que o imunizante estava sendo produzido com pressa. O profissional de saúde ainda defendia o uso de ivermectina no combate à doença. Em posicionamento feito nos últimos meses, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já descartou o uso do medicamento no tratamento contra a doença, garantindo que não há nenhuma eficiência constatada. 

Anthony chegou a ser alvo de um processo ético movido pelo Coren-RJ (Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro) após ele falar que o governo estava escondendo leitos da população. A denúncia para cassação do registro do enfermeiro havia sido encaminhada para o Conselho Federal de Enfermagem, mas não tinha sido julgada.

Publicidade
Publicidade
Publicidade