in

Caso Henry: Monique é diagnosticada com Covid-19 na prisão e advogado fica surpreso: ‘Estava melhor que eu’

Monique foi internada em hospital penitenciário na última segunda-feira (19) e cumprirá isolamento.

REPRODUÇÃO G1 / POLÍCIA CIVIL RJ

Em uma semana que promete ser decisiva para a conclusão das investigações do caso de morte do menino Henry Borel, a mãe do garoto, a professora Monique Medeiros, foi diagnosticada na última segunda-feira (19) com Covid-19. Detida desde o último dia 8 de abril, ela pediu atendimento médico, apresentava sintomas da doença e recebeu resultado positivo após testagem.

Publicidade

Em nota enviada à imprensa, a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) informou que Monique foi encaminhada ao Hospital Penal Hamilton Agostinho, no complexo de Gericinó, em Bangu, e ficará internada para ter acompanhamento médico. 

Causou surpresa

Em contato com a reportagem do UOL, os advogados de Monique Medeiros, Hugo Novais, Thaise Mattar Assad e Thiago Minagé, afirmaram ter recebido a informação com surpresa, visto que desconheciam este cenário. Diante disso, eles não confirmaram a internação e nem o estado de saúde da cliente. 

Publicidade

“Desconheço a informação. Ontem fomos visitá-la e ela estava melhor que eu. Não reclamou de incômodo nenhum, nem espirro, nada”, disse Thiago Minagé, para o UOL.

Publicidade

Luta por depoimento

Desde a última semana, os advogados de defesa de Monique buscam o direito para que ela possa depor mais uma vez na 16ª DP (Barra da Tijuca). Por conta da demora na resposta por parte da polícia, a defesa acionou o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) na última segunda-feira (19), para obter o sinal positivo de uma nova oitiva, no qual a professora promete trazer revelações sobre o comportamento de Jairinho. 

Publicidade

A Polícia Civil, no entanto, já deixou claro que o inquérito pode ser encerrado sem este depoimento de Monique. Eles avaliam que nenhuma das queixas da professora ficaram evidentes nas investigações realizadas até agora, e este comportamento de pedir uma nova oitiva se deve à mudança de condução do caso pela nova defesa da mãe de Henry. 

De acordo com informações do jornal O Globo, a defesa de Monique informou que a professora foi agredida diversas vezes por Jairinho, e relatou que a cliente chegou a ser enforcada pelo parlamentar em uma oportunidade. O resultado da solicitação do novo depoimento da mãe de Henry deve sair até esta terça-feira (20). A Polícia Civil pretende encerrar as investigações até a próxima sexta-feira (23).

Publicidade
Publicidade
Publicidade