in

Caso Henry: pai do garoto faz abaixo-assinado na web e motivo emociona

Leniel Borel pede a aprovação do Projeto de Lei que aumentaria a pena de pais e padrastos envolvidos nas mortes dos filhos

Reprodução/Instagram

Leniel Borel, pai do garoto Henry Borel de quatro anos que foi vítima das agressões do vereador Dr. Jairinho e acabou falecendo na madrugada do dia 8 de março, criou um abaixo-assinado na web no qual pede a aprovação do Projeto de Lei 1386/2021, que já é conhecida como Lei Henry Borel. A lei aumentaria de 1/3 (um terço) até metade da pena em caso de crimes que são cometidos por pais ou por padrastos.

Publicidade

O projeto criado na madrugada desta segunda-feira (19) somou mais de 5 mil assinaturas em menos de um dia. Leniel citou que o projeto não trará o seu filho de volta e nem amenizará a dor por sua ausência, no entanto, ele acredita que será um avanço na luta contra o homicídio de crianças praticados por seus pais ou companheiros dos mesmos. 

Ele acredita que dessa forma a vida do seu filho não serviria apenas para colocar monstros como Dr Jairinho e Monique na cadeia, mas também para, de alguma forma, ajudar a prevenir e punir com penas mais duras este tipo de crime que por mais inimaginável que seja, é mais comum no nosso país do que se pensa.

Publicidade

Ao jornal Extra, Leniel afirmou que o seu objetivo com a campanha é pedir que o deputado Arthur Lira, atual presidente da Câmara dos Deputados, acelere a votação desse projeto.

Publicidade

A pedagoga Monique Medeiros, mãe de Henry, e o padrasto do garoto, o vereador do Rio de Janeiro Dr. Jairinho, estão presos desde a manhã do dia 8 de abril acusados pela morte da criança. A polícia encontrou no celular de Monique provas de ela sabia que Henry era agredido por seu companheiro.

Publicidade

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com