in

Padre é encontrado morto em casa paroquial no interior de SP e fiéis ficam desolados

Religioso foi encontrado sem vida na manhã do último domingo (18), no quarto em que dormia na Anspaz.

Jornal Cruzeiro

A comunidade católica de Itapetininga, no interior de São Paulo, está de luto. Figura bastante conhecida no município, o padre Giuseppe Sometti, popularmente conhecido como José Sometti, foi encontrado morto na manhã deste domingo (18), na Associação Nossa Senhora Rainha da Paz (Anspaz). O religioso tinha 86 anos. 

Publicidade

Segundo informações repassadas pela Diocese de Itapetininga, o sacerdote havia sido submetido a uma cirurgia de cateterismo na última quarta-feira (14), e apresentava um bom quadro clínico, tanto que foi liberado para se recuperar em casa. Apesar disso, o religioso foi encontrado sem vida, onde dormia em um cômodo da própria associação. 

Natural da cidade de Illasi, na Itália, o padre José Sometti desembarcou em solo brasileiro em 1973. Na cidade de Itapetininga ele atuava na Associação Nossa Senhora Rainha da Paz, acolhendo famílias e fiéis que buscavam orientação espiritual. 

Publicidade

O velório do religioso foi realizado no início da tarde do último domingo (18), no Santuário Nossa Senhora Rainha da Paz, que fica situado na própria sede da Anspaz. De acordo com a diocese, no intervalo de cada duas horas será realizada uma missa em homenagem ao sacerdote italiano. 

Publicidade

Nesta segunda-feira (19), o bispo de Itapetininga, Dom Gorgônio, celebrará uma missa no santuário contando com a participação de todos os sacerdotes da diocese. O corpo de José Sometti será sepultado logo na sequência, na Anspaz. 

Publicidade

“Padre Giuseppe Sometti por muitos anos prestou relevantes serviços à comunidade de Itapetininga, sobretudo aos mais carentes que puderam ver nele um bom conselheiro e um grande amigo”, diz um trecho da nota emitida pela diocese.

Comoção

Nas redes sociais, diversos fiéis e amigos de José Sometti prestaram homenagens ao religioso e enviaram mensagens de solidariedade aos familiares do religioso, que apesar de ser nascido na Itália, se considerava um brasileiro de coração. 

Publicidade
Publicidade