in

Caso Henry: delegado dá ‘cartada final’ e desmente Monique após novas revelações da mãe do menino

A professora foi levada pela polícia no dia 8 de abril, juntamente com o namorado.

CNN/Montagem

Nesta semana, os advogados que estão defendendo a professora Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino Henry Borel, solicitaram à Justiça do Rio de Janeiro que ela tivesse a oportunidade de prestar um novo depoimento.

Publicidade

A equipe de defesa de Monique afirmou que ela tem muito a dizer e que ela pretende contar a verdade a respeito de Jairinho, seu namorado. O vereador é acusado pela morte de Henry, que foi declarado em óbito na madrugada de 8 de março de 2021.

O escritório que defende Monique alega que, como algumas testemunhas puderam dar um segundo depoimento, a professora também deveria ter direito à segunda conversa com a polícia. A Justiça está avaliando a solicitação.

Publicidade

Os advogados de Monique ainda disseram que a professora, assim como o filho, também sofria agressões por parte de Jairinho. Mas, neste domingo (18/04), um novo posicionamento da polícia a respeito da afirmação foi divulgada.

Publicidade

Não encontramos nenhuma ameaça do vereador Dr. Jairinho contra a Monique. Ela e sua defesa tiveram várias oportunidades para relatar à polícia o que aconteceu no dia da morte de Henry, principalmente se ela (Monique) estivesse sob ameaça ou alguma coação. Nós não conseguimos encontrar nas mensagens algo que indique essa possível coação“, afirmou o delegado.

Publicidade

Monique encontra-se presa em uma penitenciária de Niterói. Ela está isolada das outras detentas por questões de segurança, tanto devido à pandemia da Covid-19 quanto pelo fato de as outras presas não terem recebido bem a professora no dia em que chegou ao instituto. Ela deve ficar encarcerada por, no mínimo, trinta dias.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.