in

Presidente Jair Bolsonaro ironiza mortes pela Covid e dispara: ‘Coronavírus matou o mosquito da dengue’

Bolsonaro pediu a Marcelo Queiroga que apresente o número de mortos por outras doenças no Brasil

Pleno News

O presidente da república Jair Messias Bolsonaro acabou mais uma vez se envolvendo em uma polêmica com a pandemia do coronavírus. Ele falou nesta sexta-feira, 16 de abril, que o vírus da Covid-19 “matou o mosquito da dengue”. Bolsonaro por diversas vezes deu declarações controversas a respeito da doença e inclusive já chegou a dizer que era apenas uma gripezinha.

Publicidade

O atual chefe do executivo brasileiro disse ainda que existem certas enfermidades de que ninguém mais morre. De acordo com o presidente do país é necessário saber qual é o número concreto de mortes em virtude da Covid-19. O governante citou aos seus apoiadores nesta manhã que pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que apresente os dados sobre as últimas vítimas fatais em decorrência de outras enfermidades que ocorreram nos últimos cinco anos no país.

“Pedi em público para o ministro da Saúde, na próxima reunião nossa do conselho, apresentar, nos últimos cinco anos, quantas pessoas morreram de cada doença. Tem certas doenças [de] que não morre mais ninguém”, ressaltou Jair Bolsonaro enquanto conversava com os apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

Publicidade

A solicitação das informações sobre outras enfermidades foi feita pelo ministro da Saúde no Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia, que reuniu membros que fazem parte dos três Poderes. De acordo com a informação do governante, a solicitação deve ser apresentada na próxima reunião que ainda não tem uma data definida.

Publicidade

Jair Bolsonaro frisou que sabe que o coronavírus tem tirado a vida de muitas pessoas, em especial os mais idosos, porém ele quer saber qual é o número correto dos óbitos pela Covid-19. O chefe do executivo já questionou em outras situações o número de mortos pela doença no Brasil.

Publicidade

Segundo os dados que foram reunidos pelo consórcio de veículos da imprensa, juntamente com as Secretarias de Saúde, o número de vidas perdidas já passou de 365 mil desde o começo da pandemia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.