in

Caso Henry: amante de Jairinho aparece e promete contar tudo o que sabe à polícia

Débora Saraiva vai prestar depoimento na 16ª DP na tarde desta sexta-feira (16).

Veja / Reprodução Record TV

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prossegue com as investigações sobre a morte do garoto Henry Borel, de quatro anos. O menino morreu na madrugada do dia 8 de março. A mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, Jairo Souza Santos Júnior, o vereador Dr. Jairinho, estão presos.

Publicidade

Os dois foram detidos por atrapalharem a investigação, mas a polícia não tem dúvidas da participação deles no crime que está repercutindo em todo o Brasil. Nos últimos dias, testemunhas forma ouvidas na 16ª DP da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Nesta sexta-feira (16), mais uma testemunha importante vai falar à polícia. Trata-se de Débora Mello Saraiva, assistente social de 34 anos e ex-namorada e amante de Dr. Jairinho. A informação foi divulgada pela Veja na manhã de hoje. O depoimento está marcado para às 15h.

Publicidade

Débora se relacionou com Jairinho por seis anos e seu filho teria sido agredido pelo vereador. Na época, o menino tinha a mesma faixa etária de Henry. Era ela a mulher que estava conversando com Jairinho no dia da morte de Henry e que alega ter ficado com ele em janeiro, quando Jairinho já se relacionava com Monique.

Publicidade

A expectativa é de que Débora dê mais detalhes sobre o comportamento supostamente agressivo de Jairinho e colabore com a montagem de quebra-cabeça que os investigadores estão fazendo para traçar a personalidade do vereador.

Publicidade

Relembre o caso

Henry morreu na madrugada do dia 8 de março. Em depoimento, Jairinho e Monique contaram que a mãe encontro o garoto caído no quarto do casal, durante aquela madrugada, por volta das 3h30. Levado ao Hospital Barra D’Or, Henry já chegou sem vida na unidade de saúde.

Jairinho não queria que o corpo fosse encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). Laudo de necropsia constatou que Henry sofreu fraturas, edemas, além da hemorragia interna e da laceração no fígado causadas por ação contundente. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!