in

Por engano, crianças e gestante recebem vacina contra Covid no lugar de dose contra a gripe

A Secretaria Municipal de Saúde de Itirapina disse que o erro foi percebido durante o controle do estoque das vacinas.

G1

A campanha de vacinação contra gripe começou em todos os estados brasileiros. Um engano acabou fazendo com que 46 pessoas recebessem a dose da vacina contra a Covid-19, ao invés de tomar a da gripe. O fato ocorreu em um posto de imunização da cidade de Itirapina, interior do estado de São Paulo, nesta última terça-feira 13 de abril. Entre as pessoas vacinadas estão 28 crianças e 18 adultos, sendo uma gestante.

Publicidade

Bernardino Souto, que é infectologista, disse que ainda não foram realizados testes suficientes para poder determinar quais são os efeitos da Coronavac em gestantes e criança. Por esse motivo, as pessoas que foram imunizadas por engano precisam ser acompanhadas clinicamente.

“A luz da experiência com outras vacinas feitas com vírus inativado é possível que as crianças e gestantes acidentalmente vacinadas com a Coronavac não tenham efeitos adversos importantes. É adequado manter essas pessoas sob monitoramento ao longo de algumas semanas ou meses para verificar alguma ocorrência que possa ser relacionada à vacina”, ressaltou o especialista. Ele ainda frisou que no caso da gestante é importante acompanhar também a criança após o nascimento.

Publicidade

A Secretaria de Saúde do município de Itirapina relatou que o erro foi notado durante o controle de estoque dos imunizantes que foi realizado nesta quarta-feira, 14 de abril, quando perceberam que estava faltando 46 doses da Coronavac, que é a vacina contra a Covid-19. A prefeitura informou que as doses teriam sido enviadas erroneamente por uma técnica de enfermagem.

Publicidade

A profissional de saúde acabou mandando os frascos da Coronavac para o local onde está acontecendo a campanha de vacina contra a gripe influenza. A campanha de imunização contra a gripe teve início na última segunda-feira, 12 de abril. Com o intuito de evitar conflito com a imunização contra a Covid, a primeira fase que costuma iniciar entre os idosos foi destinada às gestantes, puérperas, população indígena, profissionais de saúde e crianças acima de seis meses e menor de seis anos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.