in

Caso Henry: irmã de Jairinho desmente babá e dá declaração que complica vereador nas investigações

Vereador está preso há exatamente uma semana e é tido como principal suspeito na morte do menino de 4 anos.

Tatiana Campbell/UOL - G1 - Montagem

Citada no depoimento da babá Thayná de Oliveira no início da semana, a irmã do vereador Dr. Jairinho, apontado como principal suspeito no caso de morte do menino Henry Borel, prestou depoimento à Polícia Civil nesta quarta-feira (14). Em seu primeiro relato às autoridades, a fisioterapeuta Thalita Fernandes Santos, de 42 anos, trouxe novas revelações para o inquérito.

Publicidade

Segundo ela, a irmã de Jairinho mudou de versão sobre o que havia ocorrido com Henry à medida que surgiam notícias sobre a morte do menino de 4 anos. Inicialmente, o vereador teria contado à irmã que o enteado passou mal e morreu, contudo, após a divulgação dos laudos, ele apresentou uma versão de uma morte provocada por uma queda da cama. A TV Globo teve acesso ao depoimento da irmã do parlamentar nesta quinta-feira (15). 

“Que Jairinho lhe disse apenas que Henry passou mal, eles levaram para o hospital e Henry faleceu; Que depois, quando o conteúdo do laudo de exame de necropsia veio a público pela imprensa, Jairinho lhe disse que acredita que tenha sido uma queda, porém reafirmou que estava dormindo e que não sabe ao certo o que aconteceu”, disse a irmã de Jairinho, em um trecho de depoimento revelado.

Publicidade

Sem orientações

Ainda na oitiva que durou cerca de cinco horas, Thalita negou que tenha dado orientações para a babá Thayná de Oliveira após a morte de Henry para que ela depusesse favorecendo o irmão e Monique, não revelando os episódios de agressão vivenciados pelo menino.

Publicidade

No depoimento concedido no início da semana, a cuidadora de Henry disse que recebeu uma ligação de Thalita, e foi orientada pela irmã de Jairinho antes de comparecer à 16ª DP para dar seu relato sobre o que sabia. 

Publicidade

O vereador e a professora segue cumprindo prisão temporária. Ambos foram detidos há exatamente uma semana por estarem atrapalhando as investigações do inquérito. O casal deve responder por tortura e homicídio duplamente qualificado. 

Avó também será ouvida

A mãe de Monique, a professora Rosângela Medeiros, deve prestar novo depoimento à Polícia Civil nos próximos dias. Ela também foi citada no depoimento da babá, e segundo a cuidadora, sabia da rotina violenta que Henry era vítima. 

Diante das ameaças por conta destas revelações, a avó materna de Henry foi desligada do seu serviço em uma escola pública do Rio de Janeiro. 

Publicidade