in

Monique se exaltou com Jairinho em salão após denúncia de Henry: ‘Quebra, pode quebrar tudo mesmo’

Garoto teria ligado para mãe durante atendimento dela em salão de beleza; cabeleireira traz revelações.

REPRODUÇÃO GLOBO / REPRODUÇÃO RECORD TV

Na última quarta-feira (14), o delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca) colheu depoimento de uma cabeleireira responsável por atender a mãe do menino Henry, Monique Medeiros, no dia 12 de fevereiro.

Publicidade

Segundo o relato obtido com exclusividade pelo UOL, a profissional presenciou uma ligação em que Henry relata as agressões sofridas por Dr. Jairinho. Enquanto atendia a professora, a cabeleireira se deparou com a conversa da mãe com o filho. 

Na ligação com Monique, Henry teria perguntado à mãe se estaria lhe atrapalhando. “O tio disse que eu te atrapalho”, teria dito Henry, com um “choro manhoso”. Monique respondeu que não e passou a indagar o menino sobre o que tinha acontecido.

Publicidade

Após isso, Monique passa a falar com a babá Thayná de Oliveira, que chegou a fazer um vídeo com o menino mancando. 

Publicidade

Exaltação

A cabeleireira deixou Monique com o cabelo hidratando e retornou depois. Desta vez, a professora estava falando supostamente com Jairinho, bastante agitada.

Publicidade

“Você nunca mais fale que meu filho me atrapalha porque ele não me atrapalha em nada”, disparou Monique, saindo ainda em defesa da babá.

“Você não vai mandar ela embora, porque se ela for embora, eu vou junto. Porque ela cuida muito bem do meu filho, ela não fez fofoca nenhuma, quem me contou foi ele”, afirmou a professora. 

Na sequência, a cabeleireira relata que o interlocutor, que parece ser Jairinho, disse algo que fez Monique responder exaltada. “Quebra, pode quebrar tudo mesmo. Você já está acostumado a fazer isso”.

Segundo a profissional, Monique gritava no telefone e, após encerrar a ligação, questionou se havia algum lugar no shopping em que ela pudesse comprar câmeras, recebendo assim a indicação da testemunha. 

Apressada, Monique pagou rapidamente pelos serviços recebidos e deixou o salão. Ainda de acordo com a cabeleireira, a professora ainda retornou no estabelecimento duas vezes antes de Henry morrer, no dia 8 de março. 

Monique Medeiros está presa há uma semana em um presídio de Niterói. A mãe de Henry cumpre prisão temporária de 30 dias. No início da semana, ela passou a ser representada por novos advogados de defesa no inquérito. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade