in

São Paulo registra 1.095 mortes nas últimas 24 horas por Covid-19

Apesar do estado ter retornado para a fase vermelha da quarentena, o número de óbitos ainda é alto.

Foto: Ettore Chiereguini/Agif/Estadão Conteúdo

Nesta quarta-feira (14), o estado de São Paulo registrou um total de 1.095 mortes ocasionadas pela Covid-19. Apesar de o estado ter retornado a fase vermelha da quarentena que possibilita uma maior flexibilização do comércio, a média de mortes diárias causadas pela Covid-19 ainda continua alta.

Publicidade

De acordo com o endereço eletrônico da Secretária estadual de Saúde, até a última terça-feira (13), São Paulo registrava cerca de 83 mil mortes, contudo, nesta quarta-feira o governo atualizou os dados e o número se elevou para mais de 85 mil mortes, o que levaria a crer que mais de 2 mil pessoas teriam falecido em decorrência da Covid-19. O governo rapidamente se moveu e corrigiu os dados errôneos informando que o total de óbitos foi de 1.095.

O governo de São Paulo declarou que a fase emergencial da quarentena, que impôs medidas restritivas mais duras a população, surtiu efeito e a taxa de internações e mortes por Covid-19 no estado teria diminuído. Com os dados em mãos as autoridades do estado decidiram retornar para a fase vermelha, com medidas de flexibilização maiores.

Publicidade

Apesar da flexibilização da quarentena, o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn declarou que o estado não possui mais estoque do ‘kit intubação’. O secretário declarou que enviou um ofício ao Ministério da Saúde solicitando ajuda a São Paulo, contudo, não foi atendido. Jean Gorinchteyn declarou que é necessário aumentar o estoque do ‘kit intubação’, pois nas próximas 24 horas a saúde do estado pode colapsar.

Publicidade

A distribuição de medicamentos é de responsabilidade do Ministério da Saúde, contudo, o secretário de Saúde de São Paulo alega que o repasse dos fármacos ao estado é ínfima. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade