in

STF julga recurso que pode tornar Lula inelegível para as eleições de 2022

O recurso pretende derrubar a decisão do ministro Edson Fachin, que anulou as condenações do ex-presidente.

CNN Brasil

No início do mês de março, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal protagonizou uma verdadeira reviravolta no cenário político brasileiro ao tomar uma decisão em favor da anulação das condenações do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, condenado pela Justiça Federal do Paraná durante ações da Operação Lava Jato, devolvendo ao político o direito a se tornar candidato nas eleições de 2022.

Publicidade

Agora, nesta quarta-feira (14), o plenário da Corte decide se irá manter a decisão de Fachin, que considerou a Justiça do Paraná como inapta para decidir a cerca do julgamento de Lula, enviando a responsabilidade pelos processos para a Justiça da capital do país.

Além disso, caso a maioria opte por manter a posição estabelecida por Fachin, o Supremo deverá então analisar se tal posição também derrubará o julgamento da Segunda Turma do STF, que considerou o ex-juiz Sergio Moro parcial em sua decisão de condenar Lula no caso do triplex do Guarujá.

Publicidade

Os recursos, que deverão ser votados ainda nesta quarta-feira (14), foram apresentados pela defesa do ex-presidente Lula e pela Procuradoria-Geral da República(PGR).

Publicidade

A intenção da defesa do ex-presidente é a continuidade dos processos que põem em cheque o proceder da Justiça Federal do Paraná. Os advogados de Lula pedem que as ações prossigam até que uma decisão definitiva seja tomada a respeito da validade ou não das condenações.

Publicidade

Já a PGR pretende derrubar a decisão de Fachin e tornar válidas as condenações do petista, fazendo com que o mesmo fique, novamente, inelegível.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.