in

Mais de 50 mil pessoas não retornaram para receber a segunda dose da vacina em São Paulo

O Secretário de Saúde, Edson Aparecido afirmou que é essencial que os idosos busquem a 2ª dose.

Foto: Camila Lima/Diário do Nordeste

A Secretaria Municipal de Saúde da cidade de São Paulo declarou que mais de 50 mil pessoas ainda não retornaram aos postos de saúde para tomar a segunda dose da vacina CoronaVac. A segunda dose é essencial para a proteção contra a Covid-19. Esse número de desistentes é considerado preocupante e alto pela secretaria de saúde da capital paulista, pois representa um total de cerca de 5% dos vacinados.

Publicidade

O secretário de Saúde, Edson Aparecido, afirmou que a maior parcela de idosos que não retornaram para tomar a segunda dose do imunizante, são aqueles de faixa etária de 80 a 90 anos que totalizou cerca de 26 mil pessoas. Para as autoridades paulistas os idosos que não compareceram para a segunda vacinação são aqueles que possuem alguma doença ou moram sozinhos.

A vacinação de idosos no estado de São Paulo está bem abaixo daquilo que era esperado. A Universidade Federal do Rio de Janeiro realizou um levantamento e demonstrou que somente cerca de 11% dos idosos que possuem de 70 a 80 anos foram vacinados. Para a pesquisadora Lígia Bahia, esses dados são preocupantes, pois os idosos representam um grupo de risco. De acordo com Lígia o ideal seria que até 90% dos idosos se imunizassem com as duas doses.

Publicidade

O ideal é que após tomar a primeira dose da CoronaVac a pessoa retorne ao posto de saúde com um intervalo de 14 a 28 dias para que a segunda dose seja aplicada. O instituto Butantã informou que o período é necessário para que o sistema imunológico consiga criar anticorpos contra o coronavírus e a eficácia do imunizante seja aumentada.

Publicidade

A prefeitura de São Paulo juntamente com a Secretaria de Saúde do município informou que irá procurar esses idosos para que os mesmos tomem a segunda dose da vacina.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade