in

Caso Henry: babá diz que quando soube das lesões no corpo do menino logo as associou às agressões de Jairinho

Em novo depoimento, Thayná deu detalhes sobre o que acontecia na casa de Monique e Jairinho.

G1/ Reprodução/Fotomontagem: Higor Mendes

Em novo depoimento à polícia, Thayná Oliveira Ferreira, a babá de Henry Borel, afirmou que assim que soube das lesões encontradas no corpo do menino após sua morte, imediatamente associou as mesmas às agressões que Jairinho cometia.

Publicidade

Thayná confessou também que mentiu em seu primeiro depoimento por medo do que o vereador teria feito com Henry e por receio do que poderia vir a acontecer com ela.

A babá revelou também que se sentiu intimidada com uma conversa tida com Monique após a morte de Henry. Segundo ela, a mãe do menino pediu, de forma impositiva, que ela afirmasse diante dos investigadores que nunca teria presenciado qualquer sinal de agressão e também que omitisse as brigas entre o casal.

Publicidade

Ainda de acordo com Thayná, Monique também teria pedido que ela excluísse todas as mensagens em que as duas falavam sobre as agressões de Jairinho contra Henry. Além disso, a babá revelou ainda que o encontro aconteceu alguns dias após a morte do menino, no escritório do advogado do casal e que a responsável por organizar a conversa teria sido a irmã de Jairinho, Thalita.

Publicidade

O novo depoimento de Thayná durou mais de sete horas, na 16ª DP Barra da Tijuca. Na ocasião, a mesma admitiu que tinha ciência da violência sofrida pela criança e afirmou que relatou tudo à Monique via chamada de vídeo e que quando Jairinho descobriu que Henry havia contado sobre as agressões, teria ficado agressivo.

Publicidade

Thayná começou a trabalhar como babá do filho de Monique no dia 18 de janeiro de 2021 e, desde então, presenciou ao menos três ocorrências anormais com o menino. A moça relatou também que, durante um banho, no dia 12 de fevereiro, teria visto o joelho de Henry com marcas roxas e o menino mancando.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.