in

Caso Henry: mãe do menino toma decisão impactante na reta final das investigações

Monique Medeiros está detida em unidade prisional situada em Niterói, no Rio de Janeiro.

R7

Detida desde a última quinta-feira (8) ao lado do atual companheiro Jairinho por atrapalhar as investigações do caso de morte do próprio filho, o menino Henry Borel, de 4 anos, a professora Monique Medeiros tem um novo advogado. A mudança de postura na defesa da docente foi anunciada no final da tarde desta segunda-feira (12).

Publicidade

Com isso, a defesa da mãe da vítima se desvincula de Jairinho, que segue sendo representado por André França Barreto, responsável até então pelos dois.

A partir de agora, Monique Medeiros será defendida pelos advogados Thiago Minagé e Hugo Novais. De acordo com informações de Minagé, a família da mãe de Henry chegou a um consenso e pediu a mudança.

Publicidade

“Assumimos a defesa da Sra. Monique e agora o momento é de estudo a análise do IP. A defesa mudará a estratégia e agora atuará com a verdade. Trabalharemos com os fatos conforme ocorreram”, declarou o advogado em entrevista ao portal UOL.

Publicidade

Os novos advogados solicitaram acesso ao inquérito para trabalhar no caso, e agora aguardam liberação.

Publicidade

Prints

Questionado sobre a desvinculação, o advogado André França Barreto disse que orientou a família de Monique, e a própria professora, que com o surgimento dos prints de conversas dela com a babá, seria melhor um advogado exclusivo para ela. 

Monique e Jairinho foram autuados por crime de tortura e homicídio duplamente qualificado. 

Novo depoimento

Nesta segunda-feira (12), a babá de Henry, Thayná de Oliveira, de 25 anos, compareceu à 16ª DP (Barra da Tijuca) para prestar novo depoimento. Em sua primeira oitiva, ela omitiu as agressões que Jairinho praticava contra Henry. Em conversas recuperadas, a Polícia Civil descobriu que Thayná chegou a relatar, através de mensagens para Monique, que o menino estava sendo agredido por Jairinho.

Publicidade
Publicidade