in

Mãe de Henry passa mal e é transferida às pressas para hospital na prisão; ela ficará três dias internada

Monique Medeiros e Dr. Jairinho foram detidos na última quinta-feira (08), quando o caso completou exatamente um mês.

UOL

Detida desde a última quinta-feira (8) por suspeita de envolvimento na morte do próprio filho, o menino Henry Borel, de 4 anos, a professora Monique Medeiros foi transferida do Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói para o Hospital Penitenciário Dr. Hamilton Agostinho de Castro, no Complexo Penitenciário de Gericinó, após reclamar de fortes dores na barriga. A transferência ocorreu nesta madrugada (12).

Publicidade

De acordo com informações do jornal “O Globo”, médicos da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) apontaram que Monique Medeiros foi diagnosticada com um quadro de infecção urinária. A mãe de Henry será submetida a exames laboratoriais nesta manhã de segunda-feira e deve ficar internada ao menos por três dias. 

Monique foi presa ao lado de Dr. Jairinho na manhã da última quinta-feira (8) por atrapalharem as investigações do caso e ameaçarem testemunhas para que estas apresentassem versões combinadas à Polícia Civil. 

Publicidade

Diante todas as provas já obtidas e descobertas pelas autoridades, o casal deve ser autuado por tortura e crime de homicídio duplamente qualificado. 

Publicidade

Também foi atendido

Ainda segundo “O Globo”, Jairinho também necessitou de atendimento desde que deu entrada na penitenciária em que foi levado. O parlamentar, que cumpre o protocolo de isolamento em razão da pandemia, já recebeu atendimento médico ao menos duas vezes, após passar mal. 

Publicidade

Pelo fato de haver um grande risco na integridade física dos dois, Monique e Jairinho devem continuar isolados dos outros presos, evitando assim algum tipo de retaliação nas unidades prisionais por parte dos presidiários. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade