in

Caso Henry: Jairinho foi à festa da irmã horas após morte do menino; postura dele causou impacto

Jairinho é o principal suspeito no caso de morte do enteado, Henry Borel de Medeiros.

REPRODUÇÃO: O GLOBO - FOTOMONTAGEM POR VIEIRA FILHO

Detido na última quinta-feira (8), o vereador Dr. Jairinho é tido como o principal suspeito no caso de morte do menino Henry Borel de Almeida, de 4 anos. O parlamentar é acusado de ser o autor de supostas agressões que vitimaram o enteado. Além dele, a mãe do garoto também está presa, ambos cumprem temporária por 30 dias. 

Publicidade

De acordo com informações do UOL, horas após a morte de Henry Borel, Jairinho foi a uma festa de aniversário da irmã com os filhos, mesmo diante de um clima de tensão. A revelação foi feita pela ex-mulher dele na última sexta-feira (9), em depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca).

Clima pesado

No relato à polícia, a dentista Ana Carolina Ferreira Netto, afirmou que levou os filhos para a casa dos pais de Jairinho, situada em Bangu, na Zona Oeste do Rio, na noite do dia 8 de março. No local, a ex-mulher de Jairinho disse ter encontrado vereador e parentes em um clima pesado.

Publicidade

Antes de rumar para a festa de aniversário da irmã, o parlamentar ficou boa parte do tempo conversando com o pai, o ex-deputado estadual Coronel Jairo. Na oitiva, a mulher disse ter questionado sobre a morte de Henry. 

Publicidade

“Ele respondeu que Monique o teria encontrado passando mal, razão pela qual o levaram ao hospital correndo, mas [Jairinho disse] que não sabia o que havia ocorrido”, disse Ana Carolina.

Publicidade

A ex-mulher de Jairinho afirmou ainda que foi informada da morte de Henry pelo motorista de Jairinho, que foi ao seu consultório de Odontologia buscar umas contas dos filhos dela com o parlamentar. Questionado sobre o assunto, o advogado de Jairinho e Monique Medeiros disse não ter informações sobre este depoimento de Ana Carolina. 

O casal segue detido em penitenciárias diferentes do Rio de Janeiro. Por conta da pandemia, eles cumprirão duas semanas de isolamento. Mas o período distante dos outros presos pode ser aumentado, objetivando a integridade física dos dois suspeitos. 

Publicidade
Publicidade