in

Caso Henry: avô de menino quebra o silêncio e impacta ao dizer que acredita na inocência de Monique e Jairinho

Menino de 4 anos morreu no dia 8 de março, horas depois de ser deixado com mãe em um condomínio no Rio.

UOL

O caso de morte do menino Henry Borel de Almeida, de 4 anos, comoveu o país fortemente. Nesta semana, a Polícia Civil cumpriu dois mandados de prisão temporária contra a mãe dele, a professora Monique Medeiros, e o atual companheiro dela, o médico e vereador Jairinho. Ambos foram detidos por atrapalharem as investigações e ameaçarem testemunhas.

Publicidade

Um dos locais favoritos da criança era a casa dos avós, que até então não haviam se manifestado sobre o caso. Neste domingo (11), o “Fantástico”, da TV Globo, exibiu uma reportagem onde o pai de Monique, Seu Fernando, se posicionou através de uma conversa por telefone.

O avó de Henry, mesmo diante de todas as acusações contra a filha e Jairinho, disse acreditar na inocência dos dois, e afirmou ainda que o processo ainda tem algumas lacunas. Indagado se teria medo de prejudicar a filha, o pai de Monique foi enfático.

Publicidade

“Não tenho medo. Olha, coloca aí bem bonitinho que aqui nós não temos medo de nada. Eu acredito que ainda têm dois inocentes, tá? Mas isso ainda pode ser provado e vamos aguardar. Minha filha está presa, tem um monte de irregularidades”, resumiu Fernando, afirmando que não poderia falar mais para não atrapalhar as investigações da Polícia Civil.

Publicidade

Ida ao hospital

A matéria exclusiva da revista eletrônica deste domingo (11), também evidenciou que um dia após a baba Thayná de Oliveira denunciar as agressões de Jairinho contra Henry para Monique, o garoto foi levado ao Hospital Barra D´Or para uma consulta. Na oportunidade, a professora afirmou que o filho havia caído da cama, mesma versão sustentada no dia da morte do menino.

Publicidade

Publicidade