in

Caso Henry: Jairinho teria ido a uma festa de aniversário horas depois da morte do menino

O vereador foi preso na última quinta-feira, em Bangu, junto com a namorada.

UOL

O caso Henry Borel continua tendo imensa repercussão por todo o Brasil. O menino, que estava prestes a completar cinco anos de idade, foi morto na madrugada do último dia 8 no apartamento onde vivia com a mãe e o padrasto, que se disseram inocentes durante depoimento para o delegado responsável.

Publicidade

Após análise da perícia, a polícia descobriu lesões em Henry, que não eram compatíveis com um acidente doméstico, como havia mencionado Monique Medeiros Silva em conversa com as autoridades há algumas semanas.

Depois de uma investigação, foi descoberto, em um dos celulares apreendidos, uma agressão por parte de Jairinho, padrasto de Henry, ao menino. A conversa ainda provou que Monique sabia do ocorrido, e mesmo assim não denunciou o companheiro.

Publicidade

Na última sexta-feira (09/04), Ana Carolina Netto, ex-mulher de Jairinho, prestou depoimento. Ela contou que o político, que até pouco tempo fazia parte do partido Solidariedade, estava em uma festa pouco depois da morte de Henry.

Publicidade

A comemoração era a festa de aniversário da ex-cunhada de Ana Carolina e ocorreu em Bangu. A ex-mulher de Jairinho ainda disse que ficou sabendo da morte de Henry  por meio do motorista do vereador:  “Ele disse que o menino havia falecido mas não soube explicar o motivo, só dizendo que Jairinho estava no hospital“, disse.

Publicidade

Na mesma data, Ana Carolina contou que levou seus filhos, frutos do casamento com Jairinho, à comemoração de sua ex-cunhada, onde encontrou o ex-marido. “Que na residência, encontrou JAIRINHO e a família deste, em um clima pesado; Que JAIRINHO estava, a maior parte do tempo, dentro do quarto conversando com seu pai, coronel JAIRO“, diz o documento do depoimento.

Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.