in

Babá de Henry mentiu para não perder alto padrão de vida, supõe polícia

A profissional narrou, em tempo real, as agressões cometidas pelo patrão.

UOL

O caso Henry vem provocando uma grande onda de revolta no Brasil inteiro. O menino que estava prestes a completar cinco anos foi declarado morto na madrugada do dia 8 de março de 2021, após ser levado a um hospital do Rio de Janeiro pela mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, conhecido como Dr. Jairinho.

Publicidade

A mãe e o namorado são principais suspeitos pela morte de Henry e estão presos. Eles foram capturados pela polícia na manhã do último dia 8 de abril após a Justiça expedir um mandado contra o casal que estava dormindo na casa e uma parente em Bangu. 

Jairinho e Monique foram detidos após a Justiça acreditar que eles poderiam estar atrapalhando a investigação, comprometendo os depoimentos ao coagir as testemunhas sobre o que deveriam falar ao delegado.

Publicidade

Uma das pessoas ouvidas em depoimento foi Thayna de Oliveira Ferreira, a babá de Henry. A jovem, na primeira conversa com a polícia, negou agressão ao menino e afirmou que a família era harmoniosa, o que foi desmentido pelas mensagens encontradas no aparelho celular apreendido pela Justiça.

Publicidade

Na conversa de Thayná com Monique, a babá narrou em tempo real a agressão cometida por Dr. Jairinho contra Henry no quarto para onde o vereador, que até pouco tempo fazia parte do partido Solidariedade, chamou a criança.

Publicidade

Ao falar sobre o comportamento da babá, um investigador da polícia acredita que a profissional tenha omitido a verdade para não perder financeiramente: “Tivemos a impressão dela ter um alto padrão de vida para o salário de uma babá. Mas isso está sendo apurado, talvez seja uma motivo para ela ter mentido“, disse.

Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.