in

De agressão na cabeça a passar mal na cadeia: as últimas horas do vereador Jairinho

Doutor Jairinho apanhou de popular com golpe na cabeça; já na prisão, ele passou mal e precisou ser atendido.

Imagem: Érica Martin/Estadão Conteúdo

A morte do menino Henry ainda levanta alguns questionamentos e gera muita revolta no Brasil. O vereador conhecido como Doutor Jairinho e Monique Medeiros, mãe da criança, foram presos preventivamente pela morte do menino. Ainda na quinta-feira, 8 de abril, quando deixava a delegacia, o vereador acabou levando um tapa na cabeça de um popular que estava no local.

Publicidade

Minutos depois, Jairinho seria levado para o Instituto Médico Legal (IML) e, mais tarde, para a cadeia. Mesmo destino teve Monique, que assim como o atual marido e padrasto de Henry, acabou recebendo a revolta do povo e foi xingada de “assassina”.

Já na penitenciária, de acordo com informações do portal de notícias UOL, em matéria publicada neste sábado, 10 de abril, Jairinho passou mal e precisou ser levado às pressas para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que fica dentro da própria penitenciária onde o político está encarcerado, no Rio de Janeiro. Ainda não ficou claro o motivo do mal-estar do político. 

Publicidade

Já Monique, de acordo com as últimas informações, teria passado as primeiras horas, presa em choro. A mãe de Henry também teria tomado remédios controlados e estaria em uma cela separada. Existe a perspectiva que, mesmo após passada a quarentena de Covid-19 (procedimento comum agora nas penitenciárias), Monique continue ficando isolada. 

Publicidade

O objetivo é garantir a integridade física da mãe do menino Henry Borel. Ainda não existem datas para o possível julgamento do casal, lembrando que, na finalização do inquérito da Polícia Civil do Rio de Janeiro, eles foram considerados culpados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.