in

Mãe de Henry marcou encontro pelo celular na mesma hora que recebeu mensagens de que o filho foi agredido

Monique e o namorado foram presos na última quinta-feira (08/04), em Bangu.

UOL

A mãe de Henry Borel, a professora Monique Medeiros, assim como o namorado, conhecido como dr. Jairinho, foram levados pela polícia na manhã da última quinta-feira (08/04) para a delegacia, onde falaram novamente com o delegado responsável pelo caso.

Publicidade

Monique foi levada para o Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, onde ficará, no mínimo um mês, segundo determinação da Justiça. Ela está sendo investigada por omitir às agressões ao filho realizadas pelo companheiro.

Com a prisão de Monique, a polícia também recuperou aparelhos celulares do casal. Em uma das mensagens encontradas, uma chamou a atenção das autoridades. A conversa é entre a professora e uma conhecida, mãe de um amigo de Henry.

Publicidade

Na conversa, a polícia descobriu que Monique estava tentando marcar um encontro com a amiga. Mas ao convite, a mulher, que iniciou a conversa perguntando se a mãe de Henry estava bem, se recusa por causa da pandemia do coronavírus. “Eu entendo, meu marido é médico, nossa casa parece um centro cirúrgico, ar e álcool (risos)“, disse, a professora.

Publicidade

Um dos detalhes que chama a atenção na conversa é que ela ocorreu enquanto Monique recebia as mensagens da babá, Thayná, que afirmava que Henry havia sido agredido por Dr. Jairinho há poucos instantes.

Publicidade

Jairinho, que foi expulso do partido Solidariedade após a repercussão do caso e a suspeita da polícia de que ele foi culpado pela morte de Henry, passou mal recentemente na unidade prisional em que está. Ele teve que ser atendido por um médico após o episódio.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.