in

Babá de Henry vai à delegacia, chora na porta e depoimento é adiado; ela contou mentira ao delegado

A profissional deu falsas informações durante o primeiro depoimento ao delegado.

UOL

Thayná de Oliveira Ferreira, a babá que tomava conta do menino Henry Borel Medeiros, passará por um novo interrogatório. A jovem terá que responder ao delegado responsável pelo caso o motivo de ter escondido o que sabia sobre as agressões contra a criança, cuja morte foi confirmada no último dia 8 de março.

Publicidade

A polícia encontrou mensagens nos celulares apreendidos que puderam ajudar nas investigações. Em um dos conteúdos foi possível identificar uma conversa entre Thayná e Monique Medeiros, mãe de Henry.

No diálogo, Thayná avisa Monique sobre uma das agressões cometidas por Jairo Souza, o Dr. Jairinho, padrasto de Henry, ao menino, de quatro anos. O episódio aconteceu poucas semanas antes da morte da vítima.

Publicidade

Thayná negou, em seu primeiro depoimento, agressões por parte de Jairinho. A polícia quer ouvir a babá mais uma vez para descobrir possíveis novas informações acerca do caso, que tem chamado a atenção do Brasil inteiro.

Publicidade

Nesta sexta-feira (09/04), Thayná dirigiu-se até à delegacia, mas chorou e voltou da porta ao notar a movimentação. A polícia irá marcar uma nova data para o depoimento da profissional, que pode ter grande importância para o caso.

Publicidade

Monique e Jairinho estão presos e responderão pelo crime de homicídio qualificado com tortura, pois Henry apresentava sinais de agressão, apesar de não ter sido encontrado sangue do menino no apartamento durante uma inspeção da perícia.

O vereador e a namorada ficarão inicialmente 30 dias na penitenciária e o futuro do casal depois desse período ainda é incerto.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.