in

São Paulo retorna a fase vermelha da quarentena com medidas restritivas mais leves

A mudança de fase permite que algumas atividades voltem a funcionar, por exemplo, as escolas.

Foto: Bruno Rocha/Estadão Conteúdo

Com o alto índice de óbitos por Covid-19 e o avanço da doença sem controle pelo estado de São Paulo, o governador João Doria com sua equipe especializada teve que traçar planos para tentar frear o avanço da doença. No dia 15 de março foi anunciado que o estado de São Paulo entraria na fase emergencial da quarentena com medidas restritivas mais duras. A fase emergencial era para durar até o dia 30 de março, entretanto, houve a sua prorrogação até o dia 11 de abril.

Publicidade

Nesta segunda-feira (12), o estado voltará a fase vermelha da quarentena que permanecerá em vigor até o dia 18 de abril. O governo estadual decidiu abrandar as medidas restritivas, pois o estado começou a registrar uma queda na taxa de internações por Covid-19, contudo, a ocupação dos leitos de UTI nos hospitais paulistas ainda está elevada, com uma taxa de 88%.

O governador João Doria está estudando flexibilizar o funcionamento de alguns serviços que são considerados essenciais. A volta para a fase menos restritiva da quarentena possibilitará que as escolas retomem as suas atividades presenciais, desde que autorizadas pelas prefeituras dos municípios. Também será possível a volta de competições esportivas.

Publicidade

Apesar da fase menos restritivas, o funcionamento de bares, restaurantes, academias, salões de beleza, além da realização de cultos religiosos presenciais ainda permanecem vetados. O toque de recolher também permanecerá sendo realizado pela Polícia Militar.

Publicidade

A decisão de flexibilizar veio logo após o estado enxergar resultados com a fase emergencial, contudo, não é descartada a nova imposição de medidas restritivas mais duras, caso volte o avanço da Covid-19.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade