in

Mãe de Henry ficará em cela de 6 metros quadrados com chuveiro de água fria mesmo após quarentena legal

Imagens da cela onde Monique Medeiros cumprirá prisão preventiva foram divulgadas.

G1 | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

Na última quinta-feira (8), Monique Medeiros e Jairo Souza foram presos preventivamente pela morte do menino Henry Borel, de apenas 4 anos. A mãe e o padrasto do menino são suspeitos de homicídio duplamente qualificado e de atrapalharem as investigações. De acordo com o site G1, imagens da cela onde Monique ficará foram divulgadas.

Publicidade

A mãe de Heny foi levada para o Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói. Segundo informações, ela não teria sido bem aceita pelas outras detentas devido à crueldade imposta a uma criança. A Justiça definiu que Monique ficará em uma cela isolada mesmo após o procedimento de quarentena.

Em meio à pandemia causada pela Covid-19, presos que adentram ao sistema carcerário devem passar 15 dias em quarentena até serem submetidos a testes para o vírus. Mesmo após esse período, a mãe do menino ficará em uma cela isolada que possui apenas 6 metros quadrados, um beliche e um chuveiro de água fria.

Publicidade

Publicidade

Monique passou a levantar suspeitas da polícia devido ao seu comportamento frio após a morte de Henry. A professora chegou a mudar duas vezes de roupa antes de prestar seu primeiro depoimento à polícia. No celular apreendido pela Justiça, também foi encontrada um selfie de Monique dentro da delegacia com os pés em uma cadeira aparentando tranquilidade horas após a morte do filho.

Publicidade

Após o enterro de Henry, a polícia apurou que Monique esteve em um salão de beleza na Barra da Tijuca, onde fez as unhas dos pés, das mãos e teve o cabelo escovado. Jairo Souza, padrasto de Henry, foi levado para Bangu 8, onde também estão políticos condenados por corrupção. Ele também cumprirá o procedimento legal de quarentena.

Publicidade
Publicidade