in

Bolsonaro diz que falta ‘coragem moral’ a Barroso e aponta ‘ativismo judicial’

O presidente Bolsonaro não economizou ao falar sobre o ministro Luís Roberto Barroso à alguns apoiadores.

Sérgio Lima/Poder360

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) atacou Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), após o ministro determinar a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19. Nesta sexta-feira, 9, o chefe do Executivo disse faltar “coragem moral” a Barroso e, inclusive, que o ministro do STF fez “politicalha” ao determinar pela abertura da CPI.

Publicidade

Em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, que mais tarde foi divulgada por meio de vídeo nas redes sociais, o presidente diz se tratar de “uma jogadinha casada” de Barroso e da bancada de esquerda no Senado no objetivo de desgastar o seu governo. Bolsonaro questiona ainda se eles não querem saber o que aconteceu com os bilhões que, segundo ele, foram desviados por governadores e prefeitos, contudo, não cita nomes de quem teria praticado esses desvios.

O chefe do Executivo diz que no Senado também há processo de impeachment contra ministro do STF, diante disso, ressalta querer saber se Barroso também terá “coragem moral” para instalar esse processo. Em seguida, Bolsonaro ainda diz que, ao seu ver, “falta coragem moral” para o ministro, no entanto, lhe “sobra ativismo judicial”.

Publicidade

E não foi só isso. O presidente ainda aproveitou o momento para fazer algumas insinuações em relação ao ministro, ressaltando conhecer o seu passado e saber como ele chegou ao Supremo Tribunal Federal.

Publicidade

“Barroso, nós conhecemos teu passado”, afirmou Bolsonaro, que ainda diz que o ministro defendeu, inclusive, o terrorista Cesare Battisi.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade