in

Jornalista compara Bolsonaro a Hitler; apoiadores do presidente se revoltam e invadem rádio

A invasão ocorreu no estado de Pernambuco e a Polícia Civil já iniciou as investigações do caso.

Reprodução/ISTOÉ

Na última terça-feira (6), quatro apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) invadiram uma rádio, onde um programa era transmitido ao vivo.

Publicidade

A invasão da rádio foi motivada por críticas direcionados ao presidente Bolsonaro. O jornalista, Júnior Albuquerque estava ao vivo e comentando a situação do país durante a pandemia causada pela Covid-19, em certo momento o jornalista criticou e apontou o governo federal como o grande responsável pelo avanço da pandemia. Após os comentários do jornalista, quatro apoiadores do presidente, que não gostaram das críticas, invadiram o local e ameaçaram o jornalista.

Júnior Albuquerque relatou que o programa que participa é um programa de política, e que no momento discutia a relação do governo federal com a crise sanitária vivida no país. O jornalista ressaltou que era necessário que os eleitores de Bolsonaro cobrassem o presidente, pois se não também seriam culpados pelo estado do Brasil.

Publicidade

Além de tais críticas, o jornalista também comparou a política exercida por Bolsonaro com a política nazista. De acordo com Júnior Albuquerque, Hitler teve apoio da população para cometer todas as suas atrocidades e após seus comentários sobre Bolsonaro, um grupo de apoiadores do presidente começou a fazer ameaças e disseram que invadiriam a rádio caso as críticas não cessassem.

Publicidade

A Polícia Civil de Pernambuco disse já estar ciente do caso que já está investigando o acontecimento. O jornalista, Júnior Albuquerque se dirigiu a delegacia e denunciou o caso, e agora pretende se dirigir ao Ministério Público para registar uma queixa-crime.

Publicidade
Publicidade