in

Vizinhos de Jairinho fazem graves acusações contra vereador: ‘Espancamento, e pedido de socorro’

Parlamentar está sendo alvo de dois inquéritos registrados na Polícia Civil.

REPRODUÇÃO RECORD TV / ARQUIVO PESSOAL MONIQUE MEDEIROS

Investigado no caso de morte do enteado Henry Borel de Almeida, o médico e vereador Dr. Jairinho (Solidariedade) tem sido alvo de diversas acusações fortes acerca de supostas agressões cometidas no passado contra ex-companheiras e crianças, tanto que a Polícia Civil instaurou um inquérito em paralelo para apurar estes depoimentos. 

Publicidade

A situação do parlamentar parece ficar mais delicada a cada dia. Em depoimentos ao “Jornal Nacional”, ex-vizinhos de Jairinho relataram brigar, gritos e até pedidos de socorro durante o tempo em que ele morava com a ex-mulher em um outro condomínio situado na Barra da Tijuca. 

As testemunhas contaram que o vereador chegou a derrubar o portão de entrada do condomínio, onde residiu até o final de 2019, após a sua ex-companheira não o autorizá-lo a entrar. 

Publicidade

“Era agressão, uma agressão semanal, semanal. Espancamento, inclusive pedido de socorro dela”, disse uma das entrevistadas, que teve a identidade preservada.

Publicidade

Violência constante

De acordo com outra testemunha, a agressividade de Jairinho era constante no relacionamento dele com a mãe de seus dois filhos.

Publicidade

“Todo mundo sabia que ele batia nela ali. Ela pedindo socorro e barulho de coisa quebrando. Chute na porta, essas coisas, era bem forte. O andar inteiro ouvia”, detalhou outra ex-vizinha, que também não teve a identidade revelada. 

A ex-mulher de Jairinho foi a única das companheiras que se relacionaram com o parlamentar que registrou um Boletim de Ocorrência contra ele. Posteriormente, ela ainda chegou a retornar à delegacia para tentar retirar a queixa, mas como o resultado do exame de corpo delito comprovava a agressão, a denúncia foi mantida. 

De acordo com o jornal “O Globo”, vizinhos também chegaram a fazer denúncias sobre a violência, no primeiro semestre de 2019, mas a ex-companheira de Jairinho negou as denúncias.

Publicidade
Publicidade