in

Urgente: celular usado por Henry é encontrado e provas podem incriminar mãe do menino

A professora teria escondido o aparelho e usava para acessar dados de Leniel.

UOL/Montagem

O caso do menino Henry Borel Medeiros, que faleceu aos quatro anos de idade, continua tendo grande repercussão em todo o Brasil. A criança teve sua morte confirmada na madrugada do último dia 8 de março após ser levado para um hospital do Rio de Janeiro pela mãe, Monique, e pelo padrastro, o vereador e médico conhecido como Dr. Jairinho.

Publicidade

Após a repercussão do caso, a Justiça determinou a busca e apreensão dos aparelhos celulares de Monique e Jairinho para inspeção, a fim de encontrar informações que possam ajudar a desvendar o caso.

Mas, um dos celulares só agora foi encontrado pelas autoridades. O aparelho estava em poder da mãe da vítima. Segundo informações, Monique estava usando para acessar dados pessoais de Leniel Borel, engenheiro pai de Henry.

Publicidade

O celular estava cadastrado com as informações de Leniel. Ao tentar acessar sua conta, o engenheiro percebeu que a senha havia sido trocada, o que lhe levantou suspeita. Monique teria escondido o aparelho da polícia durante a busca e apreensão.

Publicidade

Neste momento, a mãe de Henry, que é uma das investigadas pela morte do menino, está vivendo na casa de seus pais, que fica localizada na Zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com pessoas ligadas à família, a professora está controlando o que as testemunhas devem falar.

Publicidade

Henry foi encontrado morto no quarto do condomínio onde morava com a mãe e o padrasto. Após a repercussão do caso, o vereador passou a ser acusado por algumas mulheres de agressão. O político ainda está recebendo acusações de maus tratos contra uma adolescente, que na época tinha apenas quatro anos de idade. O médico está sendo investigado pelas autoridades.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.