in

Caso Henry: defesa de Jairinho pede e Justiça pode anular todas as provas encontradas no seu celular

Desde a morte do menino o casal está vivendo separadamente, com suas famílias

REPRODUÇÃO/ MONTAGEM: PRAGMATISMO POLÍTICO

A defesa de Dr. Jairinho, vereador do Rio de Janeiro, e de sua namorada, Monique Medeiros, foi à Justiça pedir que todas as provas que no futuro derivem dos computadores e celulares que foram apreendidos no apartamento do casal e nas casas de seus familiares sejam anuladas.

Publicidade

Os advogados afirmam no documento que enviaram nesta terça-feira (06/04) à 2ª Vara Criminal do Rio de Janeiro que o parlamentar é perseguido pelo delegado que é responsável pelas investigações a respeito da morte do garoto Henry Borel, de 4 anos.

O vereador Jairo Souza, do partido Solidariedade, e a mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, levaram o garoto já morto a um hospital na madrugada do dia 8 de março. O corpo da criança estava com diversas lesões e o casal alegou que o encontrou caído no quarto, com as extremidades geladas e os olhos revirados. 

Publicidade

A petição da defesa tem 83 páginas e argumenta que os policias descumpriram os procedimentos legais ao fazer as apreensões dos eletrônicos em 26 de março. Os advogados alegam que os agentes saíram com o notebook e os celulares em mãos sem o acondicionamento e sem lacre. Todas as senhas dos aparelhos estavam à disposição, e, assim, fácil de manusear as ligações, os aplicativos e as mensagens do casal.

Publicidade

O texto da petição ainda aponta que os investigadores colheram também os aparelhos eletrônicos da mãe, da irmã do vereador Jairinho e do irmão e dos pais de Monique, que em momento algum foram citados na ordem judicial de busca e apreensão. Após a morte do garoto o casal está vivendo em casas separadas, com suas respectivas famílias.

Publicidade

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com