in

Deputada Flordelis diz não acreditar na cassação do seu mandato: ‘Deus vai trabalhar em Brasília’

Acusada de mandar matar o marido, o pastor Anderson, Flordelis disse não acreditar na cassação do seu mandato de deputada federal.

Reprodução/Globo

Acusada de mandar matar o próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, a deputada federal Flordelis dos Santos diz acreditar que não terá o mandato cassado  pelo Conselho de Ética da Câmara. A declaração foi feita pela parlamentar em uma entrevista concedida ao jornal Folha de S. Paulo.

Publicidade

“Quem me colocou na política foi Deus, e eu não vou desistir”, diz Flordelis, ressaltando estar passando por um momento difícil. A deputada diz, “sinceramente”, não acreditar na cassação do seu mandato, mas que acredita que “Deus vai trabalhar em Brasília”.

De acordo com a investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro, Flordelis é a mandante do crime contra o marido que ocorreu em junho de 2019. A defesa da parlamentar nega.

Publicidade

Após ser apontada como mandante do crime, em março, a deputada concedeu uma entrevista ao Conversa com Bial, da Globo, no qual chegou a acusar a filha, Simone, de ser a verdadeira mandante da morte do seu marido.

Publicidade

Na entrevista, a parlamentar deu a sua versão dos fatos e tentou explicar os fatos que fizeram o MP do Rio acreditar que ela é a mentora do assassinato. Além disso, ela ainda revelou uma trama familiar que explicaria porque duas filhas do pastor teriam motivações para matar Anderson.

Publicidade

Após uma investigação mais aprofundada, as principais suspeitas recaíram sobe Simone, que usou a internet para buscar coisas do tipo “matador de aluguel, “envenenamento” e “veneno para matar pessoa”. Em seu depoimento, a filha do pastor afirmou que a ideia de matar o pastor partiu dela e, inclusive, que teria entregado o dinheiro para comprar a arma do crime a irmã Marzy.

Publicidade
Publicidade
Publicidade