in

Bolsonaro diz ‘estou imunizado’ e volta a criticar o isolamento: ‘Lockdown tem um efeito muito grave’

Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar as medidas de isolamento que vem sendo adotadas em diversos estados neste sábado, 3.

REUTERS/Ueslei Marcelino/File Photo

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar as medidas restritivas que vêm sendo impostas por governadores de diversos estados para conter a disseminação do novo coronavírus. Atualmente, vale lembrar que o Brasil está vivendo o seu pior momento desde o início da pandemia. Para Bolsonaro, o efeito colateral causado pelo combate à pandemia não é pior do que a própria doença.

Publicidade

Além de sofrer com um caos no sistema de Saúde de diversos estados, o Brasil também se tornou o novo epicentro da pandemia em todo o mundo, isso por causa das mais de 3 mil vidas perdidas por dia em média na última semana. Mesmo assim, o presidente continua se mantendo firme contra as medidas de isolamento, que vem sendo recomendadas por autoridades sanitárias desde o início da pandemia para conter a disseminação do vírus.

Bolsonaro diz que o ‘lockdown’ tem um grave e danoso efeito colateral: o desemprego. A declaração foi feita pelo presidente em frente ao Palácio da Alvorada, após ter visitado uma igreja que oferece refeição aos mais necessitados. “O efeito colateral não poder ser mais danoso que o próprio vírus”, ressaltou o presidente.

Publicidade

A pandemia já matou mais de 328 mil pessoas no país, mesmo assim, por diversas vezes Bolsonaro afirmou que não tomaria a vacina contra a doença. Contudo, o presidente parece estar reavaliando a sua decisão sobre o assunto.

Publicidade

“Já estou imunizado com o vírus”, diz Bolsonaro, ressaltando que, já que acharam que ele deve se vacinar, ele o fará sem problema algum. Mesmo assim, o chefe do Executivo diz que a vacina que será usada nele poderia servir para alguém que ainda não pegou covid-19 e corre mais risco que ele.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade