in

Caso Henry: pai do menino quer ser ouvido novamente pela polícia e revelar novas informações

Leniel afirma ter certeza de que o padrasto do filho é culpado pela morte do menino.

UOL

O pai de Henry Borel Medeiros, o engenheiro Leniel Borel, mostrou que está com sede de justiça. O menino foi declarado morto pela equipe médica do hospital do Rio de Janeiro no último dia 8 após ser levado inconsciente para a unidade de saúde.

Publicidade

Nesta semana, Leniel deu diversas declarações para a revista Veja. Entre elas, o engenheiro disse ter certeza de que Dr. Jairinho, o padrasto de Henry, é o culpado pela morte do menino, que apresentava lacerações não condizentes com acidente doméstico quando foi examinado.

Leniel contou que acredita que Monique Medeiros, sua ex-mulher e mãe e Henry, está encobrindo o crime do parlamentar, e falou não entender por qual motivo a professora está tentando defender o namorado, que é médico e vereador.

Publicidade

Neste sábado (03/04), Leniel conversou com a equipe do Extra e deu novas declarações. O engenheiro revelou que pediu ao seu advogado para entrar com uma petição para que a polícia ouça um novo depoimento dele na próxima segunda-feira.

Publicidade

Leniel disse ao Extra que só foi ouvido uma vez, logo após a morte de Henry, que tinha quatro anos de idade. O menino, segundo a mãe, foi encontrado no chão do quarto dela durante a madrugada do último dia 8 de março. A professora levou o filho juntamente com Jairinho para o hospital, onde os médicos declararam que ele já estava sem vida.

Publicidade

Não tenho dúvidas de que Dr. Jairinho é culpado. Naquela noite no hospital, ele ficava junto aos médicos que tentaram salvar Henry o tempo todo. A princípio, eu achava que era porque também era médico, mas agora percebo que era para acobertar o que realmente aconteceu“, disse Leniel, na entrevista que concedeu para a Veja.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.