in

Menino de 10 anos fica órfão ao perder mãe, pai e avô para a Covid-19 em duas semanas e história comove

Em curto intervalo, a criança viu três entes da família morrerem pela doença; menino e irmão foram acolhidos pelos tios.

G1

Um menino de 10 anos e seu irmão, de 20, estão convivendo com um sentimento desolador nas últimas semanas. Em um curto intervalo, eles perderam a mãe, o pai e o avô. Todos vítimas de complicações da Covid-19.

Publicidade

O primeiro a ser internado foi o pai deles, Ecio Nogueira Lucatto, de 42 anos. No início do março, o paciente começou a sentir muita falta de ar e fraqueza, e necessitou ser internado. Enquanto se encontrava internado, Ecio chegou a realizar uma chamada de vídeo com a família, pedindo desculpas por ter minimizado os impactas do coronavírus. No último dia 15, ele acabou sendo intubado, e morreu horas mais tarde. 

O avô deles, Luis, de 67 anos, foi internado com quadro positivo para a doença, ficando intubado por dois dias, mas acabou morrendo na mesma semana em que Ecio não resistiu.

Publicidade

Para aumentar ainda mais o drama da família, a mãe dos meninos, Fernanda Monica de Souza Lucatto, de 43 anos, que também havia contraído a Covid-19, chegou a ter um quadro estável, mas piorou de um dia para o outro, e não resistiu.

Publicidade

Segundo o irmão do menino de 10 anos, Ryan Henrique Nogueira Lucatto, ele foi autorizado pelos médicos a fazer uma visita à mãe para se despedir. Um dia após a visita, a mulher morreu por complicações da doença. 

Publicidade

“Os médicos e enfermeiras pediam socorros com os olhos, todos com olhar de tristeza, todos da UTI estão exaustos. Tenha uma imensa gratidão por todos, mas, quando a avalanche chega, leva tudo e já é tarde demais”, disse Ryan, em entrevista ao portal G1.

Acolhidos

Após a tragédia familiar, o menino de 10 anos e o irmão foram acolhidos como “filhos” pelos tios, que se encarregaram de dar todo o suporte que os dois órfãos precisam no momento. 

Além da ação dos tios, vizinhos, amigos da família e pessoas que se solidarizaram com a história comovente estão se mobilizando e ajudando os dois com donativos e campanhas. 

Publicidade
Publicidade