in

Pai de Henry cita frieza de Jairinho e traz revelações sobre denúncias: ‘Me relataram histórias horrorosas’

Em entrevista à “Veja”, pai do menino apontou o vereador como culpado na morte do filho.

UOL

Abalado com a morte do filho Henry Borel de Almeida, o engenheiro Leniel Borel, concedeu uma entrevista reveladora à revista “Veja”. Acompanhando as investigações de perto e buscando respostas para o que aconteceu com o filho, ele trouxe alguns detalhes sobre o comportamento da ex-esposa Monique Medeiros, mãe do menino, e do atual companheiro dela, o vereador Dr. Jairinho, pouco depois da morte da criança.

Publicidade

No seu relato aprofundado, Leniel disse que a ex-mulher chegou a pedir que ele agilizasse a burocracia após a morte de Henry ser constatada, para que o menino fosse sepultado rapidamente e com o caixão fechado.

O pai do menino disse que rechaçou o pedido feito por ligação e mensagens, e passou a desconfiar após ter o laudo da causa do óbito do filho, que apresentava diversas lesões, e chegou no hospital já sem vida.

Publicidade

Frieza e declaração forte

Leniel ainda destacou a postura de Jairinho logo após a morte de Henry ser confirmada. O engenheiro cita um comportamento frio do parlamentar e uma frase que o deixou ainda mais intrigado sob as suspeitas do que havia ocorrido com o filho na madrugada do dia 8 de março, horas depois dele ter passado o final de semana com Henry. 

Publicidade

“Ele (Jairinho) é muito frio. Assim que foi decretado o óbito do meu filho, Dr. Jairinho chegou perto de mim e, na frente de uma pessoa da igreja que frequento e de uma amiga minha, disse: ‘Vamos virar essa página, vida que segue. Faz outro filho'”, relatou Leniel.

Publicidade

O pai do menino disse ainda que “não tem dúvidas de que Dr. Jairinho é o culpado pela morte de Henry, e aponta que o comportamento de Monique, protegendo o parlamentar, é intrigante. 

Na última quinta-feira (1º), policiais e peritos estiveram no apartamento onde o garoto morreu para realizar uma reprodução simulada da morte de Henry. A ação, no entanto, não contou com a participação de Monique e Jairinho.

Denúncias

Leniel ainda relatou que após a morte do filho, diversas pessoas o procuraram para fazer graves acusações contra Jairinho. 

“Ele não pode ser normal. Pelo que chegou ao meu conhecimento, ele age sempre da mesma forma. Me relataram histórias horrorosas, sempre de agressões a meninos ou meninas com idades parecidas com a do meu filho”, disse o pai de Henry.

Publicidade