in

‘Na UPA nunca tinha morrido ninguém, e em 15 dias morreram 15’, diz prefeito que perdeu pai e irmão pra Covid

O prefeito perdeu pai e irmão na mesma semana por conta de da Covid-19 e declarou colapso no município.

REPRODUÇÃO TWITTER ARTHUR DO VAL

O prefeito Márcio Melo Gomes, Mongaguá, no litoral de São Paulo, que recentemente anunciou em uma transmissão ao vivo ter perdido seu pai e irmão por conta da Covid-19, declarou colapso no sistema de saúde pública do município, nesta quinta-feira (1).

Publicidade

A declaração veio durante uma entrevista ao programa Estúdio i, da GloboNews. Segundo o prefeito, enquanto o município mantinha o controle da situação da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), atendendo cerca de oito a dez pessoas por vez, quando surgia um caso mais grave eles tinham condições de atender na UTI, porém, as coisas mudaram com o colapso que se instaurou nos últimos quinze dias.

O prefeito ainda citou o fato de que, antes da pandemia, nunca havia morrido uma pessoa na UPA da cidade, nem pacientes atendidos e nem pela falto de atendimento.

Publicidade

“Na nossa UPA, nunca tinha morrido ninguém, e em 15 dias, morreram 15 pessoas, em uma cidade de 56 mil habitantes”, afirmou ele.

Publicidade

Na última terça-feira (30), o prefeito Márcio Melo Gomes virou notícia no Brasil inteiro após se emocionar durante a transmissão ao vivo em que citou a perda do pai e do irmão por complicações da Covid-19, ambos na mesma semana.

Publicidade

A família era proprietária de comércios na cidade. Segundo o prefeito, ele preferia que eles tivessem declarado falência em seus estabelecimentos por ter seguido as medidas de restrição ao invés de terem perdido suas vidas.

Na mesma transmissão, Márcio foi obrigado a responder comentários que argumentavam contra as medidas de restrição impostas por ele na cidade. “Infelizmente, por essa doença, eles perderam a vida. E não há nada mais precioso que a vida de vocês, mas, principalmente, a vida de quem vocês amam”, concluiu com muita emoção.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.