in

Criança de 3 anos morre com Covid-19 na fila por vaga na UTI; quase 500 pessoas morreram à espera de leito em SP

Rapaz de 25 anos sem comorbidade também morreu antes de surgir vaga em UTI.

Reprodução Globo

O estado de São Paulo viveu um mês de março muito difícil em meio à pandemia do coronavírus. De acordo com os dados divulgados, 15.159 pessoas morreram no estado vítimas da Covid-19. Em todo o Brasil, o número passou de mais de 60 mil, o pior mês do período de pandemia.

Publicidade

De acordo com levantamento feito pelo G1 e pela TV Globo, 496 pessoas infectadas pela doença causada pelo coronavírus morreram à espera de leito de unidade de terapia intensiva (UTI). A cidade de Sumaré, localizada na região de Campinas, registrou 81 mortes e bateu o recorde em todo o estado.

Franco da Rocha, na Grande São Paulo, e Bauru aparecem logo depois com 48 e 47 óbitos, respectivamente. Os números mostram a triste realidade da pandemia no estado e em todo o Brasil. Este foi um dos motivos de o governador João Doria (PSDB) anunciar a fase emergencial, há duas semanas.

Publicidade

O período de restrições mais rígidas em todo o estado terminaria no dia 29, mas foi prorrogado até 11 de abril. Apenas serviços essenciais, como supermercados, farmácias, padarias, açougues e hospitais, estão funcionando neste momento.

Publicidade

Menino de 3 anos morre à espera de leito

Entre as pessoas com Covid-19 que morreram aguardando um leito de UTI está um menino de três anos. Ele estava cadastrado no sistema cross, que regula as vagas do estado, mas morreu antes que aparecesse uma vaga de UTI. Um rapaz de 25 anos, sem Comorbidade, também não resistiu e morreu. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Saúde e mostram uma triste realidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!