in

Pai de Henry comove internautas ao pedir Justiça e faz apelo: ‘Não podemos deixar’

Menino de 4 anos morreu no dia 8 de março, horas depois de ser deixado com mãe em um condomínio no Rio.

UOL - R7

O caso de morte do menino Henry Borel de Almeida, de 4 anos, ocorrido no dia 8 de março, segue sob intensa investigação da Polícia Civil. Trabalhando com todas as linhas possíveis, as autoridades tentam desvendar se o óbito do garoto foi por um acidente doméstico ou se deu por uma ação criminosa.

Publicidade

Bastante ativo nas redes sociais nos últimos dias, postando fotos do filho, o pai de Henry, o engenheiro Leniel Borel, publicou mais um registro do menino de 4 anos, e fez um forte desabafo. 

Se mostrando bastante abalado pela dura perda, Leniel externou o sentimento vivido, e voltou a pedir Justiça, para que as investigações apontem as reais causas da morte da criança. 

Publicidade

“Está muito difícil saber que não vou poder abraçar meu filhinho mais um dia. Henry era um anjo, perfeito, lindo … mas quantas crianças podem estar sofrendo (ou já sofreram) maus tratos no Brasil?”, questionou Leniel.

Publicidade

O engenheiro ainda faz um apelo para que as pessoas continuem em oração para que o caso seja desvendado. 

Publicidade

“Não podemos deixar que o sentimento de impunidade prevaleça. Por favor, continuem em oração para que a verdade seja revelada e a justiça seja feita”, desabafou o pai da vítima.

Depoimento

Depois de ouvir 15 testemunhas na última semana, o delegado responsável pelo caso, Henrique Damasceno, fará uma oitiva da psicóloga que chegou atender Henry em cinco sessões. A mulher foi intimada, e deve depor nos próximos dias. 

Na última segunda-feira (29), peritos e agentes policiais estiveram no apartamento onde a criança morava com a mãe e o padrasto, com o objetivo de aprofundar as investigações. O imóvel foi interditado 30 dias para este fim. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade