in

Caso Henry: Dr. Jairinho recebe novas acusações que levantam suspeita sobre agressões; ‘remédio para dormir’

Vereador está sendo alvo de outro inquérito que apura supostas agressões.

UOL - R7

Envolto nas investigações do caso de morte do enteado Henry Borel de Almeida, o vereador Dr. Jairinho (Solariedade) foi ligado à novas declarações fortes em um depoimento de uma ex-namorada. Em novos trechos divulgados, aumentam as suspeitas de agressões em que o político é acusado pela ex-companheira.

Publicidade

Segundo a mulher, Jairinho, que é médico, mas nunca exerceu a profissão, dava remédio para ela dormir. Por conta destas acusações, Jairinho se tornou alvo de outro inquérito, que objetiva investigar as supostas agressões cometidas pelo parlamentar no caso. A investigação é paralela ao caso de morte de Henry.

A ex-namorada disse em depoimento que durante uma viagem até a cidade de Mangaratiba, no Rio, ela desconfiou estar sendo medicada por Jairinho, para que quando dormisse, ele pudesse falar com a ex-mulher.

Publicidade

Em dada oportunidade, ela não fez o uso do remédio, fingiu dormir e pegou o vereador segurando a filha dela pelos braços. Embora não tenha visto agressividade na ação, a mulher contou à polícia que a filha ficou assustada. 

Publicidade

Em outro momento, a mulher afirmou que Jairinho chegou a rasgar a roupa dela na rua, após vê-la chegando de uma balada. A declarante ainda disse que o parlamentar dava mocas (cascudos) na cabeça da sua filha, e torcia as pernas e os braços da criança, além de ter afundado a cabeça da menina em uma piscina.

Publicidade

Defesa rechaça

Responsável pela defesa de Jairinho e Monique Medeiros, mãe de Henry, o advogado André França Barreto negou as acusações da ex-namorada contra o parlamentar. 

“Esses episódios são de mais de uma década e sem qualquer testemunha. O que a gente quer mostrar é que em todas as relações, Jairinho jamais teve comportamento violento”, afirmou Barreto. 

Publicidade
Publicidade