in

Em meio à crise, ministro do governo de Jair Bolsonaro pede demissão

O ministro comunicou pessoalmente o presidente a respeito de sua decisão.

Pablo Jacob

Membros da equipe do ministro das Relações Exteriores foram avisados sobre o pedido de demissão de Ernesto Araújo, a ser entregue ao presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (29). A decisão do ministro foi confirmada por outros ministros à coluna de Carla Araújo, do portal de notícias UOL.

Publicidade

O presidente foi avisado pessoalmente por Ernesto, que deverá formalizar o pedido ainda hoje. De acordo com Auxiliares do governo, a gota d’água para a saída do ministro teria sido sua decisão, considerada equivocada, de realizar ataques ao Senado durante o fim de semana.

No momento, o nome mais cotado para ocupar o cargo deixado pelo ministro é o embaixador do Brasil em Paris, Luís Fernando Serra, que já estaria em solo brasileiro para acertar detalhes da vaga a ser preenchida.

Publicidade

Serra é visto como um olavista e sua posse no cargo de ministro das Relações Exteriores pode ser considerada como uma continuidade da ideologia dentro do governo, o que pode não colaborar para conter a crise que avança na política.

Publicidade

Ernesto Araújo deixa uma pasta em caos após dois anos de sua posse. O ministro desocupa a cadeira após um período conturbado internamente e após ser alvo de uma rebelião de seus diplomatas. Mais de 300 deles teriam pedido a sua demissão. Do lado de fora da pasta, Ernesto foi alvo de pedidos de impeachment e chegou a ser atacado até mesmo por aliados do governo.

Publicidade

Além disso, o salário de seus funcionários estão atrasados e as embaixadas chegaram até mesmo a serem instruídas a adiar pagamentos como água e eletricidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.