in

Caso Henry: novas imagens são divulgadas e mostram reação de Jairinho em elevador após morte do menino

Matéria exibida pelo Fantástico trouxe à tona registros de câmeras de segurança de prédio.

ISTO É / REDE GLOBO / MONTAGEM GHEAN FERNANDES

A morte do menino Henry Borel, de 4 anos, na madrugada de 8 de março, segue gerando comoção nacional e continua sendo investigada pela polícia. No último domingo (28), o Fantástico, da Rede Globo, exibiu matéria sobre o caso e divulgou novas imagens gravadas por câmera de segurança de um elevador após a morte do menino.

Publicidade

No registro exibido pelo programa, é possível ver o padrasto da criança na manhã do dia seguinte a morte de Henry e suas reações dentro do elevador após deixar o hospital onde foi constatada a morte do menino, retornar ao apartamento onde tudo aconteceu e sair novamente.

Nas novas imagens divulgadas, Jairinho entra sozinho no elevador, se olha no espelho, ajeita o cabelo e as roupas, até que a gravação se encerra. O padrasto de Henry deixou o apartamento às 09:08 da manhã, conforme informou o Fantástico que ainda relatou o que o médico disse na delegacia a respeito de sua saída do hospital.

Publicidade

“Na delegacia, explicou que tinha saído do hospital onde o menino chegou morto para trocar o chinelo pelo tênis”, disse a reportagem exibida pelo Fantástico.

Publicidade

Publicidade

O apartamento onde Henry viveu com a mãe e o padrasto segue interditado pelos próximos 30 dias. Novas perícias serão feitas no local para tentar desvendar o que teria acontecido com o menino na fatídica madrugada. Jairinho e a mãe da criança dizem que o menino teria sofrido uma queda, que teria culminado em sua morte.

Laudo do IML apontou diversas lesões no corpo de menino e morte causada por hemorragia interna pelo rompimento do fígado. O pai da criança segue lutando na justiça por respostas e à espera da resolução do caso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade