in

Polícia foi chamada para prender homem, mas caso sensibiliza a todos

A Polícia Militar foi acionada por um funcionário da Copasa, alertando para uma fraude na rede de água.

Cestas doadas - Patos Hoje

A Polícia Militar foi acionada por um funcionário da Copasa, alertando para uma fraude na rede de água, no Bairro Lagoinha, Patos de Minas, MG. Essa foi já a segunda vez que aconteceu em apenas uma semana. Com as dificuldades da pandemia, poderiam estar aumentando esses chamados ‘gatos’ na rede de água pública. Ao chegar no local, os policiais detiveram um morador e, já na Delegacia, eles não evitaram se sensibilizar com a história desse homem. No final, eles até o ajudaram .

Publicidade

Polícia deteve morador que fez ‘gato’ na rede de água

A Polícia teve mesmo que prender o homem. Eles foram acionados por um funcionário, que percebeu a falcatrua quando estava fazendo a leitura do hidrômetro. Então, ele viu que o ramal de água da Companhia estava ligado direto para o ramal de água de uma residência, que nem tinha hidrômetro. O funcionário, de 52 anos, não pensou duas vezes e chamou a polícia.

História do detido sensibilizou a Polícia Militar

Os militares conseguiram contatar o morador, que foi levado para a Delegacia, esta quinta-feira, dia 25 de março. O homem, de 36 anos de idade, não escondeu sua história. Ele assumiu seu erro e falou que sua família teve a água cortada, por falta de pagamento, no dia 17 de março. Eles tinham algumas faturas vencidas. Sem água em sua habitação, o morador resolveu fazer essa ligação clandestina, aguardando não ser apanhado até que sua situação financeira melhorasse e eles pudessem pagar novamente a conta da água de companhia.

Publicidade

Esse homem continuou, então, com sua história. Ele mora nesse imóvel de aluguel, tem já dois anos. Na casa, ele reside com idosos e crianças, incluindo um familiar acamado. São oito pessoas que ficariam sem água, com esse corte. Ele falou que cometeu essa ilegalidade por “extrema necessidade”.

Publicidade

Percebendo as dificuldades reais dessa família, os policiais não perderam tempo e decidiram ajudar. Junto com o Colégio Tiradentes, eles conseguiram 10 cestas de alimentos para doação à família. Os moradores da residência não poderiam ficar mais satisfeitos com toda ajuda recebida e agradeceram muito. Eles relataram que graças aos policiais, eles teriam o que comer nos próximos dias.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade